Crie o seu próprio brief de transcriação

O pretendemos do cliente?

O brief consiste nas informações mais relevantes sobre o trabalho que um profissional de tradução ou transcriação tem em mãos, aquilo que o cliente espera dos seus serviços, e o resultado que deseja alcançar.

Para prestarmos um bom serviço de transcriação, é essencial obter estas informações antes de começarmos.

Primeiramente, o cliente deve fornecer-nos quaisquer materiais de referência que possua, que sejam relevantes e que nos permitam conhecer melhor o seu produto/marca/serviço/empresa, etc.

Se, porventura, existir um Website ou se estiver presente de alguma forma nas redes sociais, deve facultar-nos as ligações.

É fundamental termos acesso a quaisquer materiais gráficos/materiais visuais (se existentes), uma vez que nos permitem criar uma melhor imagem mental de todo o conceito em torno do seu produto/marca/serviço/empresa, etc. e é valiosíssimo para o processo de transcriação.

O brief de transcriação consiste na resposta às seguintes questões:

  • Caracterize, em linhas gerais, o seu público-alvo: idade, género, hábitos de consumo, lifestyle; interesse em tecnologias e novas tendências, gosto por viajar…
  • O que pretende alcançar com esta transcriação? Que resposta gostaria de suscitar no público-alvo?
  • Como explicaria a um potencial consumidor as vantagens do seu produto? Como se distingue da concorrência?
  • Caracterize, resumidamente, os seus concorrentes Identifique-os, se possível.
  • Qual o TOV (tom) que considera mais adequado para a sua campanha/slogan/comunicado/publicação…?
  • Em que meios irá a transcrição ser utilizada? (TV, imprensa, redes sociais, etc.)
  • Qual a acção que pretende desencadear no seu público? (por exemplo, se deseja que comprem o produto, que cliquem numa ligação online ou que tenham vontade de participar num determinado evento)
  • No caso da tradução/transcriação de Websites — existem palavras-chave SEO que tenhamos de incluir no texto de chegada? Existem palavras proibidas?
  • O texto de partida tem alguma palavra específica de uma área em particular, calão, jargão ou jogo de palavras, que deva clarificar antes de começarmos?
  • Existem restrições de tamanho/espaço/comprimento, etc.? E qual o formato final do trabalho a entregar? (.pdf, .doc, .excel, etc.)

Se acredita que este é o serviço ideal para atender às suas necessidades, comece por responder a estas simples questões e contacte-nos! Sem compromisso.

Sobre o nosso blogue

Aqui, exploramos temas que nos são queridos e relevantes. Sérios, mas com um toque de humor e apimentados pela nossa paixão pela escrita! Conheça-nos “nos bastidores” e partilhe a sua opinião através dos comentários!

About our blog

This is where we explore topics that we hold dear or that are relevant. Serious, with a hint of humor and spiced up by our passion for writing! Get to know us “behind the scenes” and share your opinion in the comments section!

Categorias

2 Comments

  1. www.xmc.pl

    I’m going to start a serious blog that will eventually hold a great deal of content. I am a graphic designer, and my husband does my web programming, so this is for reals (haha, yes I just said that). That being said, I’ve already started collecting my content and writing entries, but just how much content should a brand new blog have when you “unveil” it to the world (ideally)?. . Thanks :).

    Reply
    • Sónia Rodrigues Dias

      Hello! Don’t fall into the trap of having lots of content immediately available at blog launch. Many people write lots of stuff at the beginning because they are excited and full of energy and expectations, but sooner or later they will lose momentum. Ideally, just 5 or 6 posts are enough to keep readers interested right from the start of your blog, and this will give you time to brainstorm for more post topics without depleting your source of ideas from the start! 😉
      Good luck! 🍀

      Reply

Submit a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.

Leia mais

Leia mais

Copywriting para o sucesso das marcas Parte 3

Copywriting para o sucesso das marcas Parte 3

Se pensa que o facto de os leitores não lerem os seus conteúdos na íntegra é prejudicial, está redondamente enganado! O que deverá fazer é ajudá-los a dar uma vista de olhos ao seu texto mais facilmente. Ajudá-los a detectar rapidamente os pontos de interesse é o que lhe permitirá captar a sua atenção para o restante e tornar a sua mensagem mais fácil de assimilar.

read more

Read more

Read more

Copywriting para o sucesso das marcas Parte 3

Copywriting para o sucesso das marcas Parte 3

Se pensa que o facto de os leitores não lerem os seus conteúdos na íntegra é prejudicial, está redondamente enganado! O que deverá fazer é ajudá-los a dar uma vista de olhos ao seu texto mais facilmente. Ajudá-los a detectar rapidamente os pontos de interesse é o que lhe permitirá captar a sua atenção para o restante e tornar a sua mensagem mais fácil de assimilar.

read more

Pin It on Pinterest

Share This