Pedir orçamento

Pedido de Orçamento

Preencha o formulário abaixo para solicitar um orçamento gratuito. Enviaremos a nossa proposta com a maior brevidade possível.

    Nome*

    Empresa

    E-mail*

    Confirmar e-mail*

    Nº telefone

    NIF

    Serviço pretendido

    Prazo de entrega

    Mensagem (opcional)

    * Preenchimento obrigatório

    WhatsApp

    Pedir orçamento

    Pedido de Orçamento

    Preencha o formulário abaixo para solicitar um orçamento gratuito. Enviaremos a nossa proposta com a maior brevidade possível.

      Nome*

      Empresa

      E-mail*

      Confirmar e-mail*

      Nº telefone

      NIF

      Serviço pretendido

      Prazo de entrega

      Mensagem (opcional)

      * Preenchimento obrigatório

      WhatsApp

      Get a free quote

      Request Quote Form

      Fill out the form below to request a free quote. We will send you our proposal as soon as possible.

        Name*

        Company

        Email*

        Confirm email*

        Phone No

        VAT No

        Service

        Deadline

        Message

        * Mandatory fields

        WhatsApp

        Get a free quote

        Request Quote Form

        Fill out the form below to request a free quote. We will send you our proposal as soon as possible.

          Name*

          Company

          Email*

          Confirm email*

          Phone No

          VAT No

          Service

          Deadline

          Message

          * Mandatory fields

          WhatsApp

          Português Europeu vs Português do Brasil desmistificado

          Uma língua ou duas variantes?

          Existem diferenças entre o português falado em Portugal e o português falado no Brasil? Trata-se da mesma língua, línguas “irmãs” ou uma língua e uma variante?

          Sim e não. 😶

          Quer em Portugal, no velho continente europeu, quer no longínquo Brasil, país irmão, no continente sul americano, o idioma falado é o português. Mas há, sim, diferenças marcadas entre o português de Portugal e do Brasil.

          Não são diferenças ligeiras, que encontrassem um paralelo entre o inglês americano e britânico, como um sotaque diferente e termos preferenciais para algumas coisas — são muito mais acentuadas, quer na gramática, na sintaxe e na pronúncia, mas também no vocabulário!

          São diferenças que podem constituir um obstáculo real à comunicação entre os brasileiros e os portugueses. Quem fala uma língua consegue compreender a outra, mas as diferenças são notáveis o suficiente para poder, potencialmente, impedir uma boa comunicação. 🤐

          Mas qual a relação entre o Brasil e Portugal? Porque partilham uma língua? 🗣️

          Em 1500, como resultado do desejo do reino de Portugal de expandir o seu império marítimo, o aventureiro Pedro Álvares Cabral, acompanhado por uma tripulação de capitães experientes como Bartolomeu Dias, desembarcou no Brasil reivindicando o território para a coroa portuguesa.

          Anteriormente, em 1497, a expedição do explorador português Vasco da Gama à Índia já tinha encontrado sinais de terra perto da sua rota ocidental no oceano Atlântico. ⚓

          Os nativos foram escravizados e muitos escravos foram trazidos de África, porém, a habitação permanente por colonos portugueses só começou em 1532, com a fundação de São Vicente.

          Contudo, a colónia portuguesa não tardou a ganhar a sua própria identidade e, em 1822, a Monarquia Portuguesa declarou a independência do Brasil. Em 1889, o país tornou-se uma república presidencialista na sequência de um golpe de estado militar.

          Hoje, Brasil e Portugal partilham uma relação política e diplomática privilegiada assente na coordenação, bem como na cooperação económica, social, cultural, jurídica, técnica e científica. 🌍

          A cultura portuguesa ainda se encontra muito viva em alguns pontos do Brasil, por força das colónias de emigrantes. No entanto, a maioria do povo brasileiro não tem praticamente nenhum outro contacto com o sotaque europeu da sua própria língua e quase não se consome cultura portuguesa da actualidade no país.

          Na verdade, tal como acontece em Portugal, a cultura americana é a mais consumida, principalmente na forma de filmes de Hollywood. Ainda assim, sem ouvir uma língua é muito mais difícil aprendê-la e o Brasil não é um país com um grande conhecimento do inglês porque a maioria desses filmes são dobrados em vez de legendados.

          O povo com maior proficiência de acordo com o Índice de Proficiência em Inglês da EF ou EF English Proficiency Index é a Holanda, o que não é surpreendente, já que apresenta muitas similaridades com o inglês e o alemão.

          Já Portugal, encontra-se no 7.º lugar da lista e o Brasil no 58.º.

          Em Portugal, os filmes são legendados, o que favorece o domínio do inglês pelo povo português — é caso para dizer que ver filmes legendados compensa! 📽️

          Surpreendentemente, porém, o português do Brasil tem um poder de absorção de termos estrangeiros muito maior do que o português europeu, que é bem menos permeável.

          E não estamos a falar apenas dos anglicismos, não se trata apenas de estrangeirismos! Os brasileiros são mais criativos do que isto e assimilaram verdadeiramente algumas palavras inglesas, em alguns casos, atribuindo-lhes um significado completamente novo que se adequa às suas necessidades.

          Por exemplo, para os falantes do português brasileiro uma cabina de duche chama-se box, o rato do computador transformou-se em mouse, shopping é um centro comercial que em inglês se chama mall, e o verbo blefando nasceu da palavra inglesa bluff embelezada com a pronúncia e a terminação do gerúndio brasileiro.

          Fonética: sotaques muito diferentes 🔊

          Por falar em “blefe”, a alteração da pronúncia é uma das mais vincadas diferenças entre português de Portugal e do Brasil.

          Em Portugal, pronuncia-se de forma mais acentuada as vogais tónicas. Talvez por serem um povo mais descontraído, os brasileiros pronunciam as palavras mais lentamente, com as vogais átonas e tónicas mais realçadas e abertas.

          Embora, obviamente, existam diferenças regionais ao nível dos sotaques em ambos os países, regra geral, diz-se que o sotaque do Brasil é mais doce e suave do que o europeu. Com o seu ritmo cantado, entre nós há mesmo quem se refira ao sotaque “brasileiro” como “português com uma pitada de açúcar”.

          Já os brasileiros chegam a considerar que o português europeu soa mais áspero, como uma língua eslava!

          Não é falso que os falantes de línguas eslavas têm muita facilidade para aprender o português de Portugal. E também é verdade que os estrangeiros tendem a aprender mais facilmente o português do Brasil, do que o de Portugal.

          Mais diferenças 🔀

          Mas não é o sotaque nem a sonoridade que mais confundem os estudantes do português como uma segunda língua. Existem algumas diferenças importantes entre as duas ortografias.

          Com o novo acordo ortográfico, as palavras com consoantes “mudas” (que não se pronunciam), perderam essas consoantes na escrita, por exemplo:

          ✍️ acto,
          ✍️ reacção,
          ✍️ decepção.

          perderam a letra c e p na escrita. Passaram a escrever-se:

          ✍️ ato,
          ✍️ reação,
          ✍️ deceção.

          E continuam a ler-se como sempre foram lidas.

          No Brasil, as palavras continuaram a ser escritas com as consoantes removidas por cá e, em alguns casos, estas são consoantes audíveis, isto é, pronunciam-se, como é o caso de “decepção”.

          Já vimos que os brasileiros são criativos ao adaptar e assimilar palavras de outras línguas, nomeadamente o inglês, mas uma demonstração de criatividade ainda maior é a transformação de substantivos em verbos.

          As novas palavras que assim ganham vida não existem no português europeu porque, neste aspecto, o idioma é muito mais rígido e fechado. Enquanto os portugueses para dar os parabéns a alguém precisam de usar um verbo, um artigo e um substantivo, os brasileiros simplesmente “parabenizam”. 🎁

          A nível idiomático, as expressões são maioritariamente diferentes, a nível lexical há inúmeras discrepâncias e “falsos amigos” (falsos cognatos), e nem o vocabulário escapa, ora veja: 👀

          Formalidades! 🎩💍

          Uma das grandes dificuldades ao tentar harmonizar o português europeu com o brasileiro é o discurso formal e informal, com a palavra “você” como protagonista.

          Os brasileiros utilizam “você” nos seus contactos informais, com as pessoas com quem sentem intimidade, mas também, em muitas situações, até em contextos mais formais. O “tu” não é tão utilizado, salvo alguns regionalismos. Ao contrário, em Portugal o “tu” é bastante comum.

          Coloquialmente, os brasileiros conjugam os verbos com tu e o você da mesma forma, quando os verbos usados com tu devem ser conjugados na 2ª pessoa do singular, e é a forma que usamos no nosso dia-a-dia por cá.

          Por saberem que entre nós se emprega o “tu”, muitos brasileiros procuram aplicar esta forma de tratamento a todas as situações, o que não podia ser mais estranho para nós!

          Porque nós, portugueses, temos muito mais contacto com o português do Brasil do que ao contrário — muito por influência da TV, cujo horário nobre dos poucos canais disponíveis nos anos 80 e 90 foi durante décadas maioritariamente ocupado pelas “telenovelas” brasileiras, e da imprensa escrita porque muitas revistas e livros de banda desenhada editados em português do Brasil, pela velhinha editora Abril, eram comercializados por cá sem qualquer adaptação ou localização.

          👄💬 Primeiro, por estarmos tão habituados a ouvir novelas brasileiras, nem conseguimos descrever o quão estranho é ouvir o “tu” pronunciado pelos nossos irmãos brasileiros — não combina com aquele “açúcar”!

          👄💬 Em segundo lugar, o “tu” irá sempre soar rude ou agressivo em Portugal ao dirigir-se a pessoas mais velhas, desconhecidas, ou em quaisquer situações de carácter formal. E quando dizemos “mais velhas” não nos referimos apenas aos idosos, mas a qualquer pessoa apenas alguns anos mais velha do que nós.

          👄💬 O “tu” entre nós é empregue exclusivamente ao falar com amigos, familiares e outras pessoas da mesma idade, e em circunstâncias informais, mas apenas se sentimos algum grau de intimidade.

          Ah! Mas se é falante de português do Brasil e já está a pensar abolir completamente o “tu” e passar a usar “você” em todas as situações, saiba que os portugueses evitam o uso de “você” ao falar com directamente com as pessoas, salvo algumas excepções: se usado directamente no discurso, pode transmitir alguma aspereza ou pouca educação.

          Normalmente, omitimos ambos os pronomes e conjugamos o verbo na terceira pessoa do singular.

          Concluindo…☜

          Porque prestamos serviços de tradução profissional, serviços de copywriting profissional e serviços de transcrição profissional, entre outros, é comum que clientes de países terceiros nos peçam uma tradução para o PT–BR ou que nos perguntem se poderão usar uma tradução realizada em PT–PT no Brasil, ou vice-versa.

          A resposta é, claramente, “não”!

          A menos que a mensagem se destine a ser apenas parcialmente compreendida ou que o cliente pretenda cultivar mal-entendidos.

          Aqueles que conseguem compreender o português europeu compreenderão facilmente o português do Brasil, mas o inverso não é verdade.

          Como já vimos, o português do Brasil é melhor compreendido em Portugal do que o português europeu pelos brasileiros. E mesmo no que diz respeito à linguagem mais técnica, isto continua a ser verdade — até a terminologia técnica tem várias diferenças relevantes.

          Se analisarmos de uma forma geral, a língua ainda é a mesma, com várias regras gramaticais idênticas e vocabulário bastante similar. O que difere realmente é a questão do sotaque e a herança cultural, já que gírias e expressões são diferentes, produto da situação na qual o país está inserido.

          Isto é natural, já que, ao contrário de línguas mortas como o latim, os idiomas em utilização vivem e respiram, estão em constante transformação e evolução — em parte pela exposição às diferentes culturas, em parte pelo simples passar do tempo e a respectiva mudança de mentalidades, o progresso, etc.

          Portanto, o português europeu e o português brasileiro têm diferenças que persistem e irão persistir, venham os acordos ortográficos que vierem, porque radicam na identidade própria de cada um dos dois povos. E devem ser respeitadas.

          Assim, a resposta mais adequada à pergunta que colocámos no início deste artigo talvez seja que se trata de uma mesma língua, mas que evoluiu de diferentes formas devido às diferenças históricas e culturais, portanto, não podem ser confundidos nem as suas discrepâncias ignoradas.

          Gostou? Siga-nos para mais temas empolgantes do seu interesse! Clique aqui.

          E para aprofundar o tema, recomendamos vivamente estes dois excelentes recursos em vídeo da Revista Babbel (https://pt.babbel.com/pt/magazine/):

          🎞️ https://youtu.be/IXkV7iDmPr8

          🎞️ https://youtu.be/tppA9bQFcws

          Sobre o nosso blogue

          Aqui, exploramos temas que nos são queridos e relevantes. Sérios, mas com um toque de humor e apimentados pela nossa paixão pela escrita! Conheça-nos “nos bastidores” e partilhe a sua opinião através dos comentários!

          About our blog

          This is where we explore topics that we hold dear or that are relevant. Serious, with a hint of humor and spiced up by our passion for writing! Get to know us “behind the scenes” and share your opinion in the comments section!

          Tags

          abrandar (2)acordo ortográfico (3)agência de tradução (2)AI (2)aprendizagem automática (3)artificial intelligence (1)Assertividade (1)audience (1)audiência (3)auto-cuidado (1)automatic translation (1)bem-estar (2)brief (4)burnout (3)CAT tools (5)challenges (1)challenges of the translator (1)computer-aided translation (1)controlo de qualidade (3)copy de marketing (3)copywriting resources (1)criatividade (3)desafios do tradutor (2)Desempenho (2)Desenvolvimento (2)Development (1)dicas (5)discurso público (3)diversidade (1)Emotional intelligence (2)envolvimento social (2)equidade (1)equilíbrio entre trabalho e vida pessoal (1)erros de tradução (3)fear (1)ferramentas de gestão da tradução (4)freelancer (5)Freelancing (1)Gestão (2)gestão do tempo (1)glossários (2)human translation (1)igualdade (1)ikigai (2)inteligência artificial (3)Inteligência emocional (2)justiça (1)keywords (1)language (2)Leadership (3)legal translation (1)Liderança (2)linguagem (4)Local de trabalho (2)machine-translation (2)machine learning (1)Management (1)marketing (7)marketing copy (1)medo (3)mindfulness (4)MTPE (4)orientações pessoais (2)palavras-chave (2)Performance (1)processo criativo (4)Profissão (1)proofreader (1)public speech (1)quality control (1)recursos de copywriting (2)remote working (1)resources (1)revisor (2)ritmo de vida (2)SEO (2)serviços de tradução (3)slow living (2)social engagement (3)sociedade (1)sworn translation (1)teamwork (3)tecnologias de tradução (4)terminologia (2)tips (2)trabalho de equipa (2)tradutores profissionais (3)tradução assistida por computador (2)tradução automática (2)tradução juramentada (2)tradução jurídica (2)tradução técnica (2)translation agency (1)translation errors (1)translation management tools (1)translation services (1)translation technologies (1)wellness (3)work-life balance (1)Workplace (2)

          0 Comments

          Submit a Comment

          O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

          Gostou deste artigo?
          Inscreva-se na nossa newsletter

          Receba informações sobre as ofertas e novidades que temos para si, e fique a par da publicação de novos artigos de interesse no nosso blogue.

            Did you like the article? Subscribe to our newsletter

            Receive information about the offers and news we have for you and keep up-to-date with new blog publications that suit your interests.

              Leia mais

              Leia mais

              Como a IA pode ajudar a humanidade (e não destruí-la)

              Como a IA pode ajudar a humanidade (e não destruí-la)

              Chama-se inteligência artificial (IA) porque tem a capacidade de para fazer coisas típicas da inteligência humana, como são o raciocínio, aprendizagem, criatividade e planeamento. A IA é uma tecnologia que permite que máquinas e sistemas computorizados realizem tarefas que normalmente exigiriam a intervenção humana, como reconhecer imagens, entender linguagem natural, jogar xadrez, compor música e muito mais.

              read more

              Read more

              Read more

              Como a IA pode ajudar a humanidade (e não destruí-la)

              Como a IA pode ajudar a humanidade (e não destruí-la)

              Chama-se inteligência artificial (IA) porque tem a capacidade de para fazer coisas típicas da inteligência humana, como são o raciocínio, aprendizagem, criatividade e planeamento. A IA é uma tecnologia que permite que máquinas e sistemas computorizados realizem tarefas que normalmente exigiriam a intervenção humana, como reconhecer imagens, entender linguagem natural, jogar xadrez, compor música e muito mais.

              read more

              Pin It on Pinterest

              Share This